terça-feira, 30 de março de 2010

Ainda temos tempo para evitar o absurdo

A Câmara dos Deputados pode votar hoje o pedido de urgência sobre os plebiscitos da divisão do nosso Pará. Mas, se aprovada a urgência, não quer dizer que a votação aconteça imediatamente.

A votação do projeto, que decide a consulta da população paraense, ainda pode levar alguns meses. E é esse tempo que teremos para recolher assinaturas para o movimento “Um Milhão Contra a Divisão”.

Agradeço a todos que estão participando do ato, contribuindo com suas assinaturas. Estou muito feliz com o sucesso! Sinal de que o povo paraense quer o melhor para o estado do Pará.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Debate na Fabel

Obrigado aos que participaram comigo, ontem, do debate na Faculdade de Belém, a Fabel, sobre a divisão do nosso Pará. Alunos, professores e comunidade presentes fizeram um debate muito produtivo, com perguntas e respostas. Agradeço também ao diretor geral da Faculdade, Ivan Guilherme De La Roque, e ao professor e mestre em direito urbanístico, Maurício Dias que me acompanharam na mesa.

Grande parte da população paraense não sabe ainda das previsões dos discursos contra ou a favor da divisão. Esse tipo de debate, elucidativo, é mais do que necessário para que o povo possa ter uma opinião embasada e cobrar dos agentes públicos sobre o destino de suas vidas.

quinta-feira, 25 de março de 2010

Paragominas mais verde

Ontem, estive com o Ministro do Meio Ambiente ,Carlos Minc, o prefeito Adnam Demachki e representantes da cidade de Paragominas para a divulgação oficial da saída do município, da lista de maiores desmatadores da Amazônia. Apenas Paragominas conseguiu deixar a lista neste ano.

Essa conquista só foi possível graças a pacto com vereadores e ONGs, para implantar o projeto Município Verde. Foi feito um grande trabalho de educação ambiental, reflorestamento e desmatamento que mês a mês era monitorado pelo Imazon (Instituto do Homem e do Meio Ambiente).

Minha felicidade é muito grande por ter acompanhado essa luta e participado dessa vitória.

Parabéns a Paragominas!

segunda-feira, 22 de março de 2010

Semana de muito trabalho contra a divisão do Pará

Como é que podem querer dividir um Estado (cheio de potencial, que concentra a maior província mineral do mundo, a maior bacia hidrográfica do planeta e grande parte da maior floresta tropical da terra, que é a Amazônia) sem estudo dos impactos econômicos, financeiros e socioambientais?

Bem, infelizmente, os separatistas conseguiram pedido de prioridade de votação do requerimento de urgência. Irresponsavelmente, os projetos de esquartejamento do nosso Pará podem ser ser votados em março ou abril sem os estudos devidos.

Esta semana vou tentar evitar essa urgência e ganhar mais tempo para a coleta de assinaturas, do ato "Um Milhão Contra a Divisão". Quero levar ao Congresso Nacional, a voz do povo, que por todos os cantos do Estado por onde vou, se manifesta espontaneamente contra a divisão do Pará.

Ontem, na Praça da República, no primeiro dia de coleta de assinaturas, fiquei muito feliz com o sucesso absoluto do movimento. As listas já estão se espalhando pelos bairros e por outros municipios do Estado levadas por líderanças comunitárias, vereadores e pessoas que defendem a unidade do Pará.

Não tenho a menor dúvida de que, se tivermos tempo, vamos superar a marca de um milhão de assinaturas. Conto com vocês!

Um milhão contra a divisão!

domingo, 21 de março de 2010

O povo junto contra a divisão do Pará

Muitas assinaturas foram recolhidas hoje, na Praça da República, para o abaixo assinado contra a divisão do nosso Pará. Agradeço a participação dos meus amigos e colegas. E fico muito feliz em saber que o povo paraense está comigo nessa luta. Um milhão contra a divisão!



Cristiano Lavareda

Sou contra a divisão, pois sei que todo o estado vai perder.









Sami Margalho


Acredito que sejam motivos políticos que motivam a divisão do estado. Sou totalmente contra a divisão. Acho que o Pará tem que crescer com mais investimento do poder público. Dividir só vai piorar as coisas.






Ana Paula Santos
Acho que vai ser muito ruim pra gente a divisão. Quem for pobre vai ficar ainda mais pobre.







Weverton de Sousa

Eu acho que vai ser prejudicial pra todo o estado. Vamos sair perdendo. Minha família é contra. Todos as pessoas que conheço não concordam com isso.





sexta-feira, 19 de março de 2010

Promessa é divida

No fim do ano passado a Governadora do Estado prometeu que iria melhorar a remuneração da polícia militar gerando expectativa. Inclusive, com o apoio da PEC 300, emenda de apoio constitucional que equipara os vencimentos das polícias militares e bombeiros do Brasil ao que recebem as corporações de Brasília. Passada a fase das promessas a Governadora anuncia a ridícula proposta de reajuste de 4,5%.

Alerta geral também na polícia civil porque o governo do estado anunciou formalmente, na festa de confraternização do fim de ano dos delegados, que daria, agora em Abril, 45% de reajuste.

Os delegados estão descrentes e os investigadores, escrivães e agentes, também estão cobrando reajustes.

Na Seduc, os professores ensaiam greve. No Detran a paralisação já ocorre. E o governo... finge que nada está acontecendo.

Paragominas sai da lista dos municípios desmatadores

Dois anos depois do lançamento do Projeto Município Verde, Desmatamento Zero, liderado em Paragominas pelo Prefeito Adnan Demack, com o apoio de toda a classe política local, segmentos produtivos e com participação das Ongs ambientalistas Imazon (Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia) e TNC (The Nature Conservation), hoje, recebemos a extraordinária notícia de que Paragominas sai da lista dos municípios desmatadores do Ministério do Meio Ambiente.

Minha alegria é grande porque também participei de todo o esforço para alcançar essa vitória. Na próxima quarta-feira, em Brasília, o Ministro Carlos Minc, com a minha presença e de grande representação de Paragominas, fará o anúncio oficial. No mesmo momento também serão noticiadas ações positivas em favor de nosso município, que nessa próxima etapa, buscará a consolidação do projeto chamado Produto Legal, abrindo as portas da economia Paragominense para mercados internacionais que respeitam o meio ambiente.

Posse da nova Diretoria da ACP

Estive na posse da nova Diretoria da Associação Comercial Paraense, a ACP, presidida pelo Empresário Sergio Bittar, onde recebi muitas manifestações de apoio à minha luta contra a divisão do Pará.

Aproveito para agradecer as palavras do ex-presidente, Altair Vieira e do Fernando Yamada, palavras as quais são estimulantes a posição que assumi.

Todos juntos contra a divisão do Pará

Domingo, na Praça da República (Assis de Vasconcelos entre Rua da Paz e Oswaldo Cruz), a partir das 9h, manifestação cultural e política contra a divisão do nosso Estado. Um Milhão Contra a Divisão do Pará.

Depois do evento, vou ao Município de Terra Alta participar do campeonato Municipal de futebol da cidade.

Nova Decisão sobre a divisão do nosso Pará

Os separatistas foram ao presidente com os lideres partidários e conseguiram prioridade para o requerimento de urgência. Isso significa que os projetos para divisão do Pará, podem ser votados sem análise das comissões.

Já estou preparando solicitação para tentar a rejeição da urgência. Com a derrota da urgência, ganhamos tempo e fôlego para prosseguir no abaixo assinado do povo paraense contra o retalhamento do nosso Pará.

quinta-feira, 18 de março de 2010

PAC é promessa vazia

Vocês se lembram daquele Programa de Aceleração do Crescimento, o PAC, lançado em 2007, que prometia levar saneamento, habitação, saúde e dignidade para a população que vive em situação de extrema pobreza?

Até o último dia 05 de março, o governo executou apenas 38,4% dos recursos autorizados. E depois de mais de três anos anos, governadores e aliados são obrigados a suspender suas agendas pra comparecer em Brasília, no lançamento da 2ª edição do PAC.

Sim. É isso mesmo que vocês leram. 2ª Edição do PAC!

Bem, é minha obrigação alertar que não há recursos previstos no orçamento, e nem mesmo compromisso entre os governos municipais, estaduais e federais. É uma vergonha que marquem o lançamento desse programa pela segunda vez, o que claramente, não passa de manobra política.

A justiça eleitoral precisa estar muito atenta!

quarta-feira, 17 de março de 2010

O Pará que Queremos – Via de mão Dupla

Estive recentemente em Santo Antônio do Tauá dando continuidade ao Seminário “O Pará que Queremos”. Pra quem não conhece o projeto, nós, integrantes do PSDB, andamos por todos os cantos do nosso estado ouvindo as necessidades do povo.

Essa experiência nos permite entender melhor as demandas atuais da sociedade, de modo que possamos propor medidas eficazes para enfrentar os problemas atuais do Pará.

Sei que um projeto de governo não pode ser construído sem que se ouça a voz do povo. É nosso dever cuidar para que os recursos dos impostos, que cada um deposita, sejam direcionados para as áreas que, de fato, estão mais carentes.

Temos responsabilidades enormes com a sociedade. E essas reuniões demonstram nosso respeito com o cidadão, ao mesmo tempo, nos oferece um gratificante reconhecimento, que é a participação popular. O projeto “O Pará que Queremos”, é uma via de mão dupla.

Neste fim de semana estarei em mais uma viagem.

Até mais!

terça-feira, 16 de março de 2010

Decisão em favor do nosso Pará

A Mesa Diretora da Câmara dos Deputados atendeu a dois requerimentos meus que determinam que os projetos de consulta popular para a criação dos novos estados do Carajás e do Tapajós terão que passar pelas comissões da Amazônia e de Finanças e Tributação antes de serem votados pelo plenário da Casa. E pra você, que não sabe o que isso significa, essas comissões vão avaliar a viabilidade – financeira e tributária - da divisão do estado.

Infelizmente, meu pedido não foi atendido em sua totalidade, pois eu também desejava que houvesse uma avaliação ambiental dos projetos, passando pela comissão de Meio Ambiente. No entanto, comemoramos uma vitória: temos um impedimento para quem defende o retalhamento do Pará e quer levar a proposta para votação direta em plenário, sem as pesquisas e análises dos impactos.

Os que defendem a divisão do nosso estado querem que os projetos sejam aprovados na casa, até o fim do mês para que a consulta popular ocorra junto com as eleições deste ano. No entanto a decisão da Mesa Diretora mostrou empenho em adotar o procedimento responsável.

Os separatistas acreditam que ainda há tempo para convencer os líderes a votarem os projetos com urgência. Mas os ofícios assinados pelo presidente da Câmara, deputado Michel Temer, apóiam o consenso entre os líderes de todos os partidos, o que é muito bom para nós.

Nós, paraenses e defensores do nosso estado, estamos felizes com a resolução da Mesa. Seguros e otimistas com mais uma conquista!

Lançamento do PAC 2 é mera ação eleitoreira, afirmam deputados

Deputados do PSDB classificaram nesta sexta-feira (12) de ação eleitoreira o lançamento de uma 2ª edição do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), previsto para ocorrer no próximo dia 29. Convocados pelo presidente Lula, governadores aliados estão tendo que suspender suas agendas, inclusive viagens ao exterior, para comparecer a Brasília. Essa será uma das últimas solenidades planejadas para projetar e colar a imagem da ministra Dilma Rousseff a do presidente. Três dias depois, ela e todos os candidatos deixam a Esplanada.

Irresponsabilidade absoluta - Na avaliação de Zenaldo Coutinho (PA), o PAC 2 não passa de uma promessa vazia, pois segundo ele não há expectativa nenhuma de o governo anunciar que esses projetos sairão do papel neste governo. “Isso é de uma irresponsabilidade absoluta. É o tipo de solenidade que a Justiça Eleitoral deve estar atenta", avaliou, ao lembrar que não haverá condições dessas obras serem realizadas.

Fonte: Diário tucano 12/03/2010


Para acessar texto completo, clique aqui!

Projetos que criam estados de Carajás e Tapajós vão passar por duas comissões

BRASÍLIA
THIAGO VILARINS

Da Sucursal



A Mesa Diretora da Câmara dos Deputados atendeu a dois requerimentos encaminhados pelo
deputado Zenaldo Coutinho (PSDB-PA) e os dois projetos de consulta plebicitária para a criação dos novos estados do Carajás e do Tapajós terão que passar pelas comissões da Amazônia e de Finanças e Tributação, antes de serem apreciados pelo plenário da Casa. Os líderes dos partidos não atenderam à totalidade do pedido, porque os projetos não precisarão passar pela comissão de Meio Ambiente, como também foi requerido. Mesmo assim, a postura da Mesa pode ser avaliada como um duro golpe na bancada defensora do retalhamento do Estado do Pará, que desde o fim do ano passado, está mobilizada no intuito de convencer os líderes da Câmara a levarem a proposta para votação direta em plenário.

Na conta dos parlamentares defensores da divisão, para que o plebiscito seja realizado junto com as eleições deste ano é necessário que os deputados federais aprovem os dois projetos até o fim deste mês. A pressa é porque, após aprovado na Casa, a consulta popular deverá se realizar até seis meses depois da publicação do decreto, que vai coincidir com as eleições desst ano. "Essa ida para as comissões foi um golpe forte em quem queria, de maneira açodada, afobada e precipitada votar os dois projetos. Eles imaginavam que conseguiriam votar de um dia para o outro, mas a Mesa Diretora mostrou que quer adotar o procedimento responsável, levando a discussão para as comissões de mérito", comemorou Zenaldo Coutinho.

Fonte: O Liberal 07/03/2010

Para acessar o texto completo clique aqui