terça-feira, 16 de março de 2010

Projetos que criam estados de Carajás e Tapajós vão passar por duas comissões

BRASÍLIA
THIAGO VILARINS

Da Sucursal



A Mesa Diretora da Câmara dos Deputados atendeu a dois requerimentos encaminhados pelo
deputado Zenaldo Coutinho (PSDB-PA) e os dois projetos de consulta plebicitária para a criação dos novos estados do Carajás e do Tapajós terão que passar pelas comissões da Amazônia e de Finanças e Tributação, antes de serem apreciados pelo plenário da Casa. Os líderes dos partidos não atenderam à totalidade do pedido, porque os projetos não precisarão passar pela comissão de Meio Ambiente, como também foi requerido. Mesmo assim, a postura da Mesa pode ser avaliada como um duro golpe na bancada defensora do retalhamento do Estado do Pará, que desde o fim do ano passado, está mobilizada no intuito de convencer os líderes da Câmara a levarem a proposta para votação direta em plenário.

Na conta dos parlamentares defensores da divisão, para que o plebiscito seja realizado junto com as eleições deste ano é necessário que os deputados federais aprovem os dois projetos até o fim deste mês. A pressa é porque, após aprovado na Casa, a consulta popular deverá se realizar até seis meses depois da publicação do decreto, que vai coincidir com as eleições desst ano. "Essa ida para as comissões foi um golpe forte em quem queria, de maneira açodada, afobada e precipitada votar os dois projetos. Eles imaginavam que conseguiriam votar de um dia para o outro, mas a Mesa Diretora mostrou que quer adotar o procedimento responsável, levando a discussão para as comissões de mérito", comemorou Zenaldo Coutinho.

Fonte: O Liberal 07/03/2010

Para acessar o texto completo clique aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção:

Os comentários aqui publicados não refletem a opinião deste site.

Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade dos seus autores.

Este blog reserva-se ao direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros ou ao autor deste canal.

Textos de caráter promocional também serão excluídos.